Louvores ao Senhor

Free Jesus Cursors at www.totallyfreecursors.com

sábado, 2 de dezembro de 2017

A FIDELIDADE DE DEUS

Ainda estamos no meio da semana e parece que você não irá suportar tantas lutas: contas para pagar, problemas no relacionamento, tentações da carne, etc. Então você se pergunta: "Deus, o Senhor não está vendo o que está acontecendo comigo? Será que o Senhor não vê que a minha vida está tão difícil?"
Muitas vezes eu também já pensei assim! Os desertos que enfrentei eram tão difíceis de suportar, que eu achava que nunca sairia deles... Mas aprendi que a fidelidade de Deus está acima de tudo e que o Seu poder opera no momento certo. Às vezes, as circunstâncias não mudavam do jeito que eu queria, porque Deus estava usando elas para mudar meu coração!
Hoje sou muito mais paciente, confiante e preparado do que antes. Aprendi que quando a nossa vida fica "bagunçada", é porque Deus está trabalhando nela, assim como nós fazemos ao arrumar um armário. Primeiro, retiramos todas as peças para fora, para depois colocá-las nos lugares corretos.
Se você entregou sua vida para Jesus e parece que tudo saiu do seu controle, creia que agora está no controle de DEUS e tudo o que você precisa fazer é se preocupar menos e confiar mais
Respire fundo quando estiver difícil e louve ao Senhor quando quiser reclamar.
Deus conhece todas as suas necessidades. E quando eu digo todas, estou falando de todas as áreas: financeira, espiritual, sexual, social e emocional. E isso é tão real que Jesus disse que o Pai sabe do que você precisa antes mesmo de você pedir a Ele!
Os seus sonhos, desejos, medos e preocupações não são nenhuma novidade para Deus, pois Ele já sabe tudo a seu respeito. Mas talvez você se pergunte: "Então pra que orar?? Porque falar algo que Deus já sabe?"
É porque Deus está esperando você Lhe pedir ajuda! Ele quer que você aprenda a depender dEle para tudo. A Bíblia diz: "Vocês não tem porque não pedem" (Tiago 4:3). Por isso continue orando, pedindo com fé e creia que Ele já está trabalhando em seu favor desde a primeira vez em que você passou a se humilhar diante dEle! (Leia Daniel 10:10-12)
Deus te abençoe.

(Pr Antônio Júnior)

quinta-feira, 23 de novembro de 2017

SEMPRE HÁ UMA SAÍDA QUANDO CONFIAMOS EM DEUS

Talvez, neste exato momento, você está lendo estas palavras com o coração pesado... Você está sentindo o cansaço da batalha, das dificuldades da vida, e por isso pensa em desistir.
Sente até vontade de jogar tudo para o alto. As lutas vêm para nos desanimar, mas devemos aprender que nas piores situações, temos a escolha de reclamar ou de confiar que toda tempestade irá passar.
Se hoje está difícil para você, tenha bom ânimo e fé! Jesus está contigo e quer te dar uma paz que vai além da compreensão humana. Mesmo que você não consiga enxergar uma saída, saiba que o Senhor não te abandonou; e mesmo no meio da tempestade, Ele pode agir em seu favor. Então confie no amor dEle e na Sua fidelidade, pois o melhor ainda está por vir!
Existem momentos em que estamos tão sobrecarregados, tão desanimados ou desesperados que não sabemos como orar e nem pelo que orar. E é aí que o Espírito Santo entra! Ele toma as nossas dores para si e nos ajuda a orar. Jesus, ao falar sobre o Espírito Santo, disse que Ele é um conselheiro. Veja:
"Eu pedirei ao Pai, e ele lhes dará outro Conselheiro para estar com vocês para sempre
(João 14:16).
A palavra "conselheiro" que Jesus usou para se referir ao Espírito Santo, vem do grego 'parakletos', que significa "chamado para ajudar ao lado". Outras versões traduzem essa palavra como "intercessor", assim como está escrito em 1 João 2:1: "Se, porém, alguém pecar, temos um intercessor (parakletos) junto ao Pai".
O Espírito Santo foi enviado para nos ajudar e auxiliar em nossas orações. Ele veio para ser um intercessor e levar as nossas causas perante a Deus. Mas por quê? Porque nós nem sempre sabemos dizer as palavras certas quando oramos. Mas a boa notícia é que apenas um gemido na alma já toca o coração do Pai e às vezes um coração aflito se torna uma oração mais profunda do que qualquer palavra.
Passamos por situações nas quais sentimos uma tristeza muito grande e nessa hora só nos resta pedir a Deus que nos venha socorrer. Ele sabe do que nós realmente precisamos e podemos orar com fé, sabendo que o Espírito Santo está intercedendo em nosso favor!
(Pr. Antonio Junior)

segunda-feira, 20 de novembro de 2017

ALGUMAS PRESENÇAS NEGRAS NA HISTÓRIA BÍBLICA

Para percebermos a presença negra na Bíblia devemos considerar o seu contexto, não vamos ver escrito na bíblia: pessoas pretas, negras ou africanas. Mas vamos ler os termos etíopes, egípcios, hebreus, ou outros termos tribais. Etiópia é mencionada mais de 40 vezes na Bíblia; Egito é mencionado aproximadamente 700 vezes, e África é mencionada mais do que qualquer outro continente da terra na Bíblia. Também devemos considerar que o “Oriente Médio”, incluindo a Terra Santa foi conectado ao mapa da África até 1859, quando o Canal de Suez foi concluído. Tudo isso nos mostra que a Bíblia é um livro afro-asiático e tem muitos negros e negras como protagonistas. Nesta direção, veremos pessoas negras nas histórias bíblicas e como ilustração as imagens da última série do fotógrafo James C. Lewis.

1 – A Rainha de Sabá

A primeira vez que a Bíblia menciona uma Rainha refere-se a uma mulher negra. (Gn 10: 7). A tradição etíope afirma que o nome da rainha era Makeda, mas as Escrituras se refere a ela como a Rainha de Sabá, ou a Rainha do Sul, e sua fama era tal que 2.000 anos depois, Jesus Cristo conhecia seus feitos. Jesus se referiu a ela dizendo que tinha vindo dos confins da terra para ouvir a sabedoria de Salomão. – Mt 12.42.









2 – Zípora
Zípora, uma africana, esposa de Moisés, e filha de Jetro (Êxodo 2: 21). Segundo a Bíblia, Deus permitiu que os israelitas casassem com mulheres cusitas/etíopes ( negras) Êxodo (34: 11 e 16). Há diversas passagens Bíblicas que demonstram que Deus mantinha uma relação única com os etíopes, assim como mantinha com os Israelitas: “Não me sois, vós, ó filhos de Israel, como os filhos dos etíopes?” (Amós 9:7), “Príncipes virão do Egito; a Etiópia cedo estenderá para Deus as suas mãos” (Salmo 68:31). Moisés, que escreveu os primeiros cinco livros da Bíblia, se casou com Zipora, etíope, e foi criticado por Miriã e Arão (Números 12: 1).





3 – Tamar a negra da linhagem de Cristo
Tamar aparece pela primeira vez na Bíblia depois que Judá vai para Canaã. Então Tamar, a mulher Cananeia (Negra) fica grávida de Judá, e dá à luz aos gêmeos Zerá e Perez, formando a Tribo de Judá, antepassados do rei Davi e de José e Maria, os pais terreno de Jesus. Gênesis 38.



4 – Sofonias o profeta negro
O capítulo 1 do livro de Sofonias o identifica pela sua família: “Palavra do SENHOR, que veio a Sofonias, filho de Cusi, filho de Gedalias, filho de Amarias, filho de Ezequias, nos dias de Josias, filho de Amom, rei de Judá.” Sofonias foi filho de um homem chamado Cusi; esse nome – Cush, em hebraico – significa Etiópia, e Etiópia significa “a terra do povo de rostos queimados”, ou seja: pessoas negras; baseando-se nisso, Sofonias foi um homem negro.









5 – A Rainha Candace

Corajosas guerreiras, as candaces são as rainhas mães da realeza africana na antiguidade. Em Atos 8, no Novo Testamento da Bíblia, a Rainha Candace é citada quando Filipe, o Evangelista, encontra um chefe dos tesouros de “Candace, rainha dos etíopes“, cujo nome não foi mencionado no texto. Importante esclarecer que na Antiguidade, o termo Etiópia era utilizado para denominar a região onde se situavam os povos negros do continente africano. O nome Candace foi dado a todas as rainhas da Etiópia durante o seu tempo, bem como o título de Faraó foi dado a todos os reis africanos do antigo Egito. 




6 – Simão o Negro
Os evangelhos são unânimes em afirmar que um certo Simão de Cirene ajudou Jesus a carregar a cruz, a caminho do Calvário (Mt 27.32; Mc 15.21; Lc 23. 26). Cirene fica no norte da África. Em Atos 13:1 ele reaparece como, Simeão Níger, Simão o negro, ele é um dos pastores da igreja, é o homem que impõe as mãos sobre Paulo para enviá-lo ao campo missionário. A Bíblia fala dos seus filhos e esposa como pessoas importantes na Igreja.










(fonte: Hernani Francisco da Silva - afrokut.com.br)

DIA DA CONSCIÊNCIA NEGRA - uma perspectiva cristã

O dia 20 de Novembro foi escolhido como uma homenagem a Zumbi dos Palmares, data na qual morreu, lutando pela liberdade do seu povo no Brasil, em 1695. Zumbi, líder do Quilombo dos Palmares, foi um personagem que dedicou a sua vida lutando contra a escravatura no período do Brasil Colonial, onde os escravos começaram a ser introduzidos por volta de 1594. Um quilombo é uma região que tinha como função lutar contra as doutrinas escravistas e também de conservar elementos da cultura africana no Brasil.
Em 2003, no dia 9 de Janeiro, a lei 10.639 incluiu o Dia Nacional da Consciência Negra no calendário escolar. A mesma lei torna obrigatória o ensino sobre diversas áreas da História e cultura Afro-Brasileira. São abordados temas como a luta dos negros no Brasil, cultura negra brasileira, o negro na sociedade nacional, inserção do negro no mercado de trabalho, discriminação, identificação de etnias etc.
Como cristãos, fiéis aos valores bíblicos, seguidores de Jesus Cristo, que amou e ama a todos indistintamente e lutou sempre pela dignidade das pessoas, não podemos reproduzir e/ou perpetuar esquemas preconceituosos em nossas igrejas nem na vida em sociedade.
Entre as iniciativas para romper com esse preconceito velado sugerimos o cuidado em nossas igrejas com expressões do tipo: "ovelha negra"; "lista negra"; "a coisa ficou preta"; "amanhã é dia de branco"; "preto de alma branca"; "os negos não prestam atenção, não fazem isto ou aquilo direito"; "serviço de preto", entre outras expressões.
Qualquer pesquisa rápida na internet pode apontar o quanto essas palavras são nocivas, escondem ou revelam preconceitos em relação ao negro. Vale destacar ainda que juntamente com essa ação em relação às palavras merece atenção também o zelo pela não proliferação em âmbito comunitário de piadinhas preconceituosas sobre negro, pois, permitir sua propagação ou rir das mesmas em qualquer esfera é legitimar o preconceito.
É possível produzir estudos bíblicos sérios que evoquem o valor do negro na Bíblia, contrastando com as visões distorcidas e preconceituosas construídas historicamente. Neste sentido é possível resgatar verdades bíblicas encobertas sobre a história do negro, como por exemplo: o Egito, importante império antigo, inventor do papiro, fica no continente africano. Ou ainda, que personagens bíblicos famosos do passado como José, Moisés e o próprio Jesus  viveram um período na África - no Egito. Os evangelhos afirmam que um certo Simão de Cirene ajudou Jesus a carregar a cruz, a caminho do Calvário (Mt 27:32; Mc 15:21; Lc 23:26). Ora, Cirene fica no norte da África, ou seja, um africano teria ajudado Jesus a carregar a cruz. O eunuco, batizado por Felipe, que, por ser etíope, era também, negro
(Atos 8) lia as Escrituras em sua comitiva.  E há quem continue afirmando que foram os europeus que levaram a Bíblia para a África! Sem esquecer passagens como o versículo do livro do profeta Amós acima, que entre outras coisas, afirma o olhar especial Deus pelos negros (Etíopes/Cuxi), a semelhança dos filhos de Israel. Ações como essa ajudam no fortalecimento da autoestima do negro.
Refletindo sobre a mídia produzida em nosso país é preciso ter em mente que o negro não suporta mais o monopólio visual da mídia televisiva (novelas, etc.), impressa (revistas, jornais, etc.) e/ou virtual (internet), além de propagandas, que sempre apresentam rostos e personagens eurocêntricos (brancos, loiros, olhos claros). Vivemos num país mestiço, em que o negro representa parte significativa da nação, nada mais natural que tais meios reproduzam essa realidade. De igual modo as Igrejas Cristãs, comprometidas com os valores do reino de Deus, devem ter cuidado em suas produções publicitárias e incluir o negro,
para não reproduzir a discriminação maligna que impera em nossa nação.
Concluindo, toda e qualquer forma de preconceito fere os ouvidos, os olhos e o coração de Deus e deve ferir também nossos ouvidos, olhos e coração como cristãos. Assim como Igreja de Cristo, portadora da maravilhosa mensagem de "boas novas do evangelho" trabalhemos para a construção de comunidades cristãs inclusivas e uma sociedade em que reine o amor, a justiça e a dignidade humana.

- adaptado de www.metodista.org.br/mes-da-consciencia-negra#sthash.TqvWvG8C.dpuf

sábado, 18 de novembro de 2017

O SEU CHORO SE TRANSFORMARÁ EM ALEGRIA !

Deus tem prazer em consolar os que choram. Ele não se alegra em ver Seus filhos sofrerem, mas sabe que muitas vezes a dor é necessária para que busquem a Sua presença e conheçam o verdadeiro consolo.
Certamente todos nós já choramos por algo nesta vida. Pois o choro não é um sentimento neutro, mas uma expressão emocional que se evidencia pelo derramamento de lágrimas e é motivada por alguma coisa ou acontecimento. Muitos são os motivos pelos quais já choramos. Podemos ter chorado de tristeza com a morte de um ente querido, com uma despedida de alguém que amamos para um lugar distante, com nossos problemas (desemprego, doenças), solidão, saudade e muitas outras coisas que nos entristecem. Também podemos ter chorado de alegria, talvez com o nascimento de uma criança, uma festa de aniversário, uma formatura, um casamento e outras coisas mais. A Bíblia diz que o
próprio Senhor Jesus Cristo chorou: diante do túmulo do seu amigo Lázaro (João 11:35); diante da cidade de Jerusalém por causa do sofrimento que viria sobre ela por tê-lo rejeitado (Lucas 19:41-44). Paulo exorta os cristãos a chorar com os que choram, manifestando assim o amor fraternal (Romanos 12:15). 
Se quisermos desfrutar da vida abundante que Deus tem para nós, precisamos morrer para nós mesmos (Mateus 16:24,25). Ou seja, devemos abandonar o pecado, o orgulho, nossas vontades egoístas e deixarmos que Ele controle a nossa vida. Não é fácil, mas quando fazemos isso, algo maravilhoso acontece!
Quando entregamos nossas vidas para Jesus, muita das vezes choramos bastante porque nos sentimos completamente incapazes de nos salvar a nós mesmos. Clamamos a JESUS por socorro e no mesmo instante, Ele vem morar em nós através do Espírito Santo e o nosso choro se transforma numa grande alegria! Sentimos uma paz como nunca havíamos sentido em toda a nossa vida. 
Os que choram por seus pecados são consolados por Deus com o perdão dos pecados em Cristo. Depois do choro, o consolo; em outras palavras: a tristeza motivada pelo pecado que vem acompanhada da confissão é seguida pelo perdão que o Pai graciosamente concede ao pecador arrependido, mediante seu Filho Amado em quem temos a remissão dos pecados.
Na eternidade estaremos para sempre com o Senhor. Não haverá mais necessidade de chorarmos pelo pecado porque este não mais existirá. Também as aflições do tempo presente, que nem se comparam com a glória porvir, se acabarão. Só haverá alegria, paz e eterno consolo para o povo de Deus.
O próprio Jesus disse que, bem-aventurados são aqueles que choram por reconhecer que não merecem nenhum favor do Céu. Então eles serão consolados com a presença maravilhosa de Deus. Faça isso hoje e a sua vida nunca mais será a mesma!

(adapt. Pr. Antonio Junior / sermão.com.br)

quinta-feira, 16 de novembro de 2017

10 RAZÕES PARA NÃO CONSUMIR BEBIDAS ALCOÓLICAS

1-Doenças: O consumo do álcool está ligada a diversas doenças, como hepatite alcoólica cirrose, gastrite, pancreatite, perda de sensibilidade no corpo, alteração dos reflexos, câncer, miocardiopatia alcoólica (doença cardíaca causada pelo álcool), entre outras.
2-Dependência: Com o consumo constante de bebidas alcoólicas o organismo passa a necessitar de quantias cada vez maiores de álcool, podendo levar a pessoa a perder o controle e ter compulsão à bebida, características do alcoolismo. 
3-Consciência: A bebida faz com que o indivíduo tenha a perda de consciência pessoal. Quem exagera no consumo, muitas vezes, não lembra do que fez ou o que falou.
4-Família: Quem bebe demais perde o respeito e a autoridade familiar com os filhos. Além disso, está comprovado que as famílias que bebem influenciam os adolescentes a beber.
5-Outras drogas: Na maioria dos casos de dependentes químicos, o álcool foi a porta de entrada para as outras substâncias.
6-Volante: Com a Lei Seca, quem é flagrado dirigindo alcoolizado é penalizado. Mesmo que não seja pego em uma blitz, quem bebe e dirige corre o risco de morrer ou matar outras pessoas por falta de reflexo na direção.
7-Efeitos colaterais: Dor de cabeça, enjoo, olheiras e mal estar. Estes são alguns dos sintomas de quem exagera no consumo de bebidas alcoólicas e no dia seguinte acorda com ressaca.
8-Boa forma: Beber bebida alcoólica no fim de semana, após passar a semana tendo hábitos saudáveis, com alimentação balanceada e exercícios físicos, é jogar um balde de água fria em todo seu esforço. A bebida tem muitas calorias.
9-Desidratação: Um dos efeitos colaterais da bebida alcoólica é o efeito diurético. O corpo vai precisar de mais água para filtrar o álcool no organismo e como nem todos lembram de se hidratar corretamente. Com isso, a água será retirada da constituição do organismo, causando desidratação.
10 - COMO CRISTÃOS: Jesus Cristo nos libertou de quaisquer imposições que a sociedade, a carne ou o diabo possam colocar sobre nós. A liberdade que Cristo nos dá é suficiente para que tenhamos plenas condições de dizer “não” a qualquer coisa que achar inconveniente. 
Se como cristãos, nos deixarmos levar pelo hábito da bebida, ainda que pouca, que exemplo estaremos dando aos mais jovens ou as pessoas de nossa comunidade? 
Se eles virem uma pessoa que se diz cristã bebendo, será que entendem a forma correta de usar a bebida ou entendem de uma forma negativa o meu ato? 
Com nosso testemunho estamos levando mal ou bem para a vida das pessoas, baseado na forma como a nossa cultura entende a bebida na vida do crente fiel?

Jô recusa cerveja em festa corintiana: ‘Mudei meus hábitos’

André Rizek - SPORTV
                   Para assistir ao vídeo dê um pause no play de músicas acima
(Via Fox Sports)
Uma das cenas que marcou a festa corintiana pelo título brasileiro em campo após a vitória de 3 a 1 sobre o Fluminense, nesta quarta-feira, foi a recusa de  para beber a cerveja, patrocinadora do clube, oferecida durante as comemorações. Ao recusar, a pessoa que oferece afirma: “É sem álcool”, mas o atacante segue recusando.
“Eu mudei meus hábitos e hoje sou uma pessoa que se preserva muito. A questão do álcool foi onde mais errei na vida, então me mantenho longe. Tem outras maneiras de se comemorar com a família: suco, refrigerante, várias outras coisas que também são prazerosas”, afirmou o atacante ao canal Fox Sports.

 teve problemas com álcool que atrapalharam sua carreira. Em 2012, durante sua passagem pelo Internacional, perdeu o voo para um jogo da Copa Libertadores por estar de ressaca, e acabou dispensado. Entre 2012 e 2015, durante sua passagem pelo Atlético-MG, voltou a ter problemas, com baladas que duravam a noite toda ao lado do amigo Ronaldinho Gaúcho. Em 2014, abandonou o vício.
Campeão brasileiro,  também é artilheiro da competição no momento, com 18 gols marcados.
(fonte:msn.com)

quarta-feira, 15 de novembro de 2017

PROCLAME A GLÓRIA DE DEUS SOBRE O BRASIL

No dia 15 de novembro de 1889, o Marechal Deodoro da Fonseca, anunciou na cidade do Rio de Janeiro, então capital do Império do Brasil, a proclamação da República.. A partir daí, nosso país passou a ter uma Constituição Republicana e governantes brasileiros para representarem o povo nas questões políticas, econômicas, sociais e judiciais.
Em meio às notícias de violência, desigualdade social, corrupção e disputas, a Igreja Cristã tem o papel de orar, interceder e clamar a Deus por mudanças. “E se o meu povo, que se chama pelo meu nome, se humilhar, e orar, e buscar a minha face e se converter dos seus maus caminhos, então eu ouvirei dos céus, e perdoarei os seus pecados, e sararei a sua terra.” (2 Crônicas 7.14.). 
Portanto, no dia em que se comemora a Proclamação da República, 
proclame a glória de Deus sobre o Brasil.
  O Hino à Proclamação da República do Brasil 
tem letra de Medeiros e Albuquerque e música de Leopoldo Miguez .
Seja um pálio de luz desdobrado.
Sob a larga amplidão destes céus
Este canto rebel que o passado
Vem remir dos mais torpes labéus!
Seja um hino de glória que fale
De esperança, de um novo porvir!
Com visões de triunfos embale
Quem por ele lutando surgir!
[refrão]

Liberdade! Liberdade!
Abre as asas sobre nós!
Das lutas na tempestade
Dá que ouçamos tua voz!


Nós nem cremos que escravos outrora
Tenha havido em tão nobre País...
Hoje o rubro lampejo da aurora
Acha irmãos, não tiranos hostis.
Somos todos iguais! Ao futuro
Saberemos, unidos, levar
Nosso augusto estandarte que, puro,
Brilha, avante, da Pátria no altar!

[refrão]
Se é mister que de peitos valentes
Haja sangue em nosso pendão,
Sangue vivo do herói Tiradentes
Batizou este audaz pavilhão!
Mensageiros de paz, paz queremos,
É de amor nossa força e poder
Mas da guerra nos transes supremos
Hás de ver-nos lutar e vencer!

[refrão]
Do Ipiranga é preciso que o brado
Seja um grito soberbo de fé!
O Brasil já surgiu libertado,
Sobre as púrpuras régias de pé.
Eia, pois, brasileiros avante!
Verdes louros colhamos louçãos!
Seja o nosso País triunfante,
Livre terra de livres irmãos!


Para assistir ao vídeo dê um pause no play de músicas acima

A BÍBLIA NO BRASIL REPÚBLICA

A Bíblia no Brasil República

A proclamação da República no dia 15 de novembro em 1889 foi importante não somente para o país, mas também para a expansão do trabalho de distribuição da Bíblia Sagrada. Quem lembra disso é Luiz Antonio Giraldi, estudioso da história da Bíblia no Brasil e autor, entre outros, de “A Bíblia no Brasil República”, livro que ganhou o prêmio Areté de publicação do ano de 2014 pela Associação de Editores Cristãos (ASEC). Giraldi foi presidente da Sociedade Bíblia do Brasil (SBB) de 1984 a 2005. Leia a entrevista a seguir,

Portal Ultimato - O seu livro, “A Bíblia no Brasil República”, traz um recorte histórico com foco na Bíblia. Então, qual a importância daquele período para a história da igreja evangélica no país?

Luiz A. Giraldi - Até o final do Brasil Império, a Igreja Católica era a religião oficial do Estado e os evangélicos eram discriminados e perseguidos no país. A partir da Proclamação da República, em 15 de novembro de 1889, impulsionadas pela liberdade religiosa, as denominações evangélicas que operavam no Brasil - luteranos, presbiterianos, metodistas e episcopais - cresceram rapidamente. O mesmo aconteceu com os batistas e os adventistas que iniciaram suas atividades no Brasil no final do século 19. Após 1910  chegaram as primeiras denominações pentecostais, como a Assembleia de Deus e, com esse reforço, a comunidade evangélica acelerou ainda mais seu crescimento no país.

Portal Ultimato - Havia perseguição contra evangélicos naquele período? Se sim, que tipo de perseguição?

Luiz A. Giraldi - Apesar de a liberdade religiosa no Brasil ter sido decretada em 1889, a hostilidade aos colportores das Sociedades Bíblicas, que vendiam Bíblias de porta em porta, persistiu nos primeiros anos da República. Por exemplo: em 1896, o colportor Joaquim Andrade foi preso na cidade de Itu, SP, e proibido de vender suas Escrituras. No mesmo ano, em Pernambuco, queimaram as Escrituras do colportor Gregório Cruz e ele foi obrigado a refugiar-se em uma casa particular para não ser agredido. No mesmo período, no estado da Paraíba, o colportor Antonio Miranda quase foi morto por uma multidão exaltada.

Portal Ultimato - Um fato fundamental na “República da Espada” ou “República Velha” foi a promulgação da Constituição em 1891, que trouxe, entre outras mudanças, a federalização do país e a ampliação do direito do voto. É possível dizer se a Constituição de 1891, mesmo que indiretamente, ajudou ou prejudicou na propagação da Bíblia? Ou seja, as consequências da promulgação da Constituição foram positivas para a expansão da Bíblia no país?

Luiz A. Giraldi - A Constituição de 1891 determinou a separação entre a Igreja e o Estado, estabeleceu plena liberdade de culto e liberou a divulgação da Bíblia. O novo sistema de governo despertou uma crescente aspiração tanto pela liberdade civil como pela liberdade religiosa. A liberdade religiosa fez surgir um crescente espírito de investigação e o interesse pela leitura da Bíblia. Muitos líderes políticos, sem nenhum interesse pessoal na Bíblia, incentivaram sua circulação junto ao povo porque afirmavam que ela os esclarecia e os tornava mais liberais. Tudo isso contribuiu para que, nos primeiros 30 anos do Brasil República, a população evangélica saltasse de 145 mil para 500 mil e a distribuição anual de Escrituras de 25 para 150 mil.
(ultimato.com.br)

                            Charge Proclamação da República com Internet - historiasylvio.blogspot.com.br

domingo, 12 de novembro de 2017

NÃO DESPERDICE A SUA VIDA !

Se você tivesse apenas 6 meses de vida, como você viveria? Você iria viver de forma diferente do que tem vivido até agora?
Todos nós precisamos lidar com essa realidade e encarar o fato de que a vida aqui na Terra é muito curta e que existe uma eternidade nos esperando. Não é errado pensar na morte; é ser realista! E o cristão é quem melhor precisa entender que a existência terrena é breve e que a eternidade é real.
O problema é que muitos de nós temos "jogado a vida fora" com pecados e coisas sem importância. A Bíblia conta que certa vez Daniel disse ao rei Belsazar: "Foste pesado na balança e achado em falta" (Daniel 5:27). Ou seja, na balança de Deus, aquele rei não tinha feito nada proveitoso. E assim como ele, existe muita gente hoje que simplesmente desperdiça a sua vida... :(
Mais triste do que viver uma vida mais curta do que gostaríamos, é vivê-la de "qualquer jeito". Por isso, não desperdice a sua vida. Não guarde mágoa, falta de perdão e nem jogue fora a oportunidade de servir a Deus hoje. Amanhã pode ser tarde demais.
(Pr. Antonio Junior)

                     Para assistir ao vídeo dê um pause no play de músicas acima

Você já parou para pensar em quanto tempo perdemos nos comparando a outras pessoas?Gastamos nossa vida olhando para a vida “perfeita”, que assim definimos através de fotos que olhamos nas redes sociais. Determinamos beleza a partir de uma imagem trabalhada em programas de edição, mensuramos riqueza pela quantidade de dinheiro na conta bancária, atribuímos sucesso de acordo com a proporção de seguidores.
E então, a partir dessas definições lutamos por todas essas coisas. Salomão chamaria isso de correr atrás do vento, ou seja, mera vaidade. Enquanto buscamos incansavelmente por essas coisas, perdemos a nossa vida.
Cada um de nós foi criado de uma forma única para um propósito único, recebemos dons e talentos que não são únicos, mas que se tornam a partir da junção deles com nossa personalidade e percepção.
Existem hoje, aproximadamente sete bilhões de pessoas na Terra e embora as digitais de toda essa gente pareça idêntica, cada uma possui um código diferente (Dna), assim como são diferentes a forma de se expressar, de pensar, de ver o mundo… É completamente natural admirarmos alguém, mas quando queremos viver a vida desse alguém, nos privamos de nós mesmos e ao mundo de receber a expressão e os recursos que naturalmente nos foi dado por Deus.
É incrível o poder que a balança exerce sobre nós (principalmente as mulheres), ela pode mudar nosso humor em instantes. É bom que estejamos com o corpo saudável, mas não é bom quando o peso se torna uma obsessão. Afinal quem deu o veredicto de que as mulheres devem ser magras? Quem estabeleceu dinheiro como valor? O sucesso deve ser medido pela quantidade de pessoas que nos seguem? Sobre que cosmovisão estamos construindo nossa vida?
É paradoxal buscar padrões de beleza pré estabelecidos por pessoas que envelhecem (e seguindo a ordem natural da vida, morrem) e a mesma não muda a vida de pessoas a sua volta, mas um sorriso, um abraço, uma palavra de encorajamento e demonstração de cuidado e amor são atos exteriormente demonstrados por um belo coração, e pode trazer cor ao dia mais cinza de alguém . A beleza física passa com o tempo, mas a do coração é ainda mais aperfeiçoada por ele.
Voltemos a verdade sobre valores, não desperdicemos nossa vida querendo ser quem não somos, a perfeição não está do lado de fora, é dentro que precisamos ser aperfeiçoados e nossa única referência de perfeição é Jesus Cristo. Paremos de tentar descobrir novas pessoas a quem seguir e descubramos a nós mesmos, paremos de ver definições de valores pelas lentes da criatura e vejamos pelas lentes do Criador. A voz do povo não é a voz de Deus.
Descubra o que você foi chamado para fazer e faça, você provavelmente encontrará desafios nessa jornada, mas o amor Dele será suficiente para te sustentar. Não é nas redes sociais que descobriremos o propósito de nossa existência, mas passando tempo com o Criador. Aquele que nos dotou de talentos e dons e nos criou com um propósito, está esperando que nos apoderemos da nossa identidade e vivamos em liberdade, fora da caixinha imposta pela sociedade.
(Roberta Santana)

sábado, 11 de novembro de 2017

ESPERE MENOS DAS PESSOAS E MAIS DE DEUS !

Jesus enxergava o melhor nas pessoas e trabalhou o tempo todo para que elas conseguissem desenvolver suas qualidades. Mas Cristo não era ingênuo; Ele conhecia a intenção do coração de cada um. Quando as pessoas O decepcionavam, Ele não guardava mágoa, nem se afastava delas. Em vez disso, agia com paciência e sabedoria. Veja o que a Bíblia diz:
"Quando Jesus estava em Jerusalém, durante a Festa da Páscoa, muitos creram nele porque viram os milagres que ele fazia. Mas Jesus não confiava neles, pois os conhecia muito bem. E ninguém precisava falar com ele sobre qualquer pessoa, pois ele sabia o que cada pessoa pensava." (João 2:23-25).
Jesus incentivava as pessoas para amadurecerem espiritualmente, mas Ele sabia que, por melhores que pudessem ser, elas ainda seriam imperfeitas. E você também precisa entender essa verdade e começar a enxergar que os seus familiares e amigos possuem defeitos, assim como você.
Não existe um relacionamento perfeito, um emprego perfeito e uma igreja perfeita
E Deus sabe disso, por isso Ele nos deu instruções sobre como lidar com as pessoas, independente se elas são fáceis de lidar ou não. A Bíblia diz: "Levem os fardos pesados uns dos outros e, assim, cumpram a lei de Cristo" (Gálatas 6:2).
E você pode se perguntar: "Mas qual é a lei de Cristo?". O próprio Jesus responde: "Amem-se uns aos outros. Como eu os amei, vocês devem amar-se uns aos outros" (João 13:34).
Para amar como Jesus amou, você precisa amar sem exigir nada em troca e sem pressão. Sim, não é nada fácil colocar isso em prática, principalmente quando o comportamento das pessoas nos irrita. Porém, o Senhor nunca vai mandar você fazer algo que a Sua graça não te ajude a realizar! E a boa notícia é que, ao obedecê-Lo, você crescerá espiritualmente se tornará mais parecido com Cristo.
ESPERE MENOS DAS PESSOAS E MAIS DE DEUS !
Deus te abençoe.
Pr. Antônio Júnior


quinta-feira, 9 de novembro de 2017

Menina que teria apenas 15 minutos de vida completa 15 anos: "Deus no controle"

Médicos indicaram que Heloíza fosse abortada, mas sua mãe não desistiu da vida.

Heloíza Carmona tem uma linda história para contar. Ela é a prova viva de que vale a pena dizer sim para a vida e não para o aborto. Aos seis meses de gestação, sua mãe teve a triste notícia de que ela nasceria com hidrocefalia e foi indicada pelos médicos a abortar. Mas, ela não desistiu e prosseguiu com a gravidez. Após o nascimento, os médicos deram apenas 15 minutos de vida, mas recentemente ela teve uma linda festa de 15 anos, contrariando a medicina.
“Minha luta pela vida começou quando eu era bem pequenininha, logo que nasci. Com 12 horas de vida passei por uma cirurgia delicada para implantar uma válvula no cérebro. Ela drena a água que se acumula na minha cabeça, devido à hidrocefalia, e ajuda a me manter viva. A cirurgia era de risco, eu poderia ficar com sequelas graves ou em estado vegetativo”, disse Heloíza em entrevista para a Folha de São Paulo.
Ela conta que em 15 dias teve de voltar para implantar uma nova válvula, pois a primeira havia apresentado um problema. Heloíza conta que desde então, vive uma vida normal e que alguns de seus “defeitinhos” não a impedem de fazer nada. Nada mesmo. Logo cedo ela foi convidada por um amigo jornalista para escrever crônicas para o jornal da cidade.
“Sou apaixonada por ler e escrever. Amo os gibis da Turma da Mônica! E foi a partir daí que surgiu meu gosto pela escrita. Quando eu tinha nove anos, um jornalista amigo da minha mãe me viu escrevendo e quis ler a minha crônica. Ele gostou tanto que me convidou para escrever para o jornal dele e uma vez por mês um texto meu é publicado”, esclareceu.
Tudo estava indo bem, quando Heloíza precisou juntar suas forças novamente para lutar contra a morte. “No início do ano passado comecei a passar mal, desmaiava na rua e sentia dores muito fortes num dos braços. Não queria acreditar, mas minha válvula estava dando problema de novo e eu teria que trocá-la. Mais uma vez eles iam ‘abrir’ a minha cabeça. E lá fui eu para o hospital”, explicou.
“Me internei e em poucos dias já passei pelo procedimento. Sabia que a cirurgia era complicada e que eu tinha 50% de chance de vida. Poderia voltar sem falar, andar, em estado vegetativo ou até mesmo não voltar. Fiquei três dias sem sentir as pernas, pensei que iria usar uma cadeira de rodas, mas, mais uma vez, contrariei as expectativas e me recuperei bem. Saí de mais essa sem sequela, estou mais forte do que nunca”, disse.
Deus tem o controle de tudo e acredito muito Nele. Ele é muito bom e se eu estou aqui até hoje é porque Ele ainda não quis desligar o botãozinho que me mantém viva. Só tenho que aproveitar e agradecer. A gente não pode ficar reclamando de um negocinho pequenininho que não está dando certo. Tem gente que tem problemas muito maiores. A gente tem que ser feliz”, comentou a garotinha.
Em entrevista para o G1, ela disse: "Deus pode até fechar uma porta, mas ele vai abrir três. Nada é por acaso, Deus sempre tem um propósito na vida da gente" disse a escritora. Sim, Heloíza está prestes a lançar seu primeiro livro que reúne parte de suas crônicas publicadas no jornal da cidade. E com o dinheiro arrecadado ela queria fazer uma bela festa de 15 anos. No final das contas, o livro foi doado pela gráfica quando soube de sua história e a festa teve a ajuda da jornalista Daniele Fernandes, repórter da TV Record de Rio Preto, além de outros colaboradores que deixaram a festa perfeita.
Confira a reportagem da TV Record:
FONTE: GUIAME, COM INFORMAÇÕES DA FOLHA DE SP

DEUS É NOSSO PAI AMOROSO !

Muitas pessoas têm passado momentos difíceis na vida porque tiveram pais ausentes, que não lhes mostraram como enfrentar a realidade; não colocaram limites e não lhe ensinaram sobre os valores da Palavra de Deus. E tudo o que elas sabem hoje, tiveram que aprender sozinhas, através dos próprios erros e acertos. Se você é uma dessas pessoas, não culpe seus pais nem os julgue. Se eles falharam com você, Deus ainda assim pode transformar todo o mal em bem. Apenas creia nessas palavras: "Ainda que meus pais me abandonem, o Senhor cuidará de mim".
Essa deve ser a esperança da sua vida! Mesmo que você se sinta a pessoa mais solitária do mundo, existe um Deus que quer ser o Seu Pai amoroso. Ele quer fazer por você o que ninguém fez. 
Ele quer cuidar não apenas da sua vida, mas das suas gerações futuras. 
Quantas vezes você já sentiu que ninguém se importava contigo? Que se você morresse hoje, ninguém sentiria sua falta? Saiba: estes pensamentos são colocados em sua mente pelo inimigo, para que você se afaste de Deus e não receba as Suas bênçãos.
Deus te ama e está atento a tudo que acontece em sua vida. Ele já provou o amor dEle ao enviar Jesus para morrer pelos seus pecados e te oferecer o perdão. Por isso creia que, mesmo que todos te abandonem, Deus nunca te abandonará! A Bíblia diz que o Senhor cuidará de você quando todos te ignorarem e que Ele é muito maior que qualquer desafio que você possa enfrentar. Por isso continue firme e nunca deixe de obedecer a Sua Palavra!

(Pr. Antonio Júnior)

segunda-feira, 6 de novembro de 2017

FAZENDO AS ESCOLHAS CERTAS

FAZENDO AS ESCOLHAS CERTAS
O difícil não é saber a vontade de Deus para a nossa vida. Mas sim, negar a nossa para fazer a dEle. Por quê? Porque nós somos falhos e pecadores. O apóstolo Paulo diz que todos os dias a nossa carne luta contra o nosso espírito (Gálatas 5:17). Ou seja, a carne deseja o pecado, mas o nosso espírito não. E muitas vezes, o que Deus fala para fazermos nem sempre é o que queremos ouvir, pois queremos fazer somente aquilo que nos agrada.
Mas a Bíblia diz que o Senhor nos repreende porque nos ama e se preocupa conosco. 
E como Ele é um Deus de amor, está sempre nos alertando, pois podemos "quebrar a cara" se tomarmos as decisões sozinhos. Ele já conhece o que vem pela frente e sabe o caminho que devemos tomar para sermos abençoados, porém, muitas vezes reclamamos, não queremos esperar o Seu tempo e não queremos orar para fortalecer o nosso espírito. Mas se decidirmos obedecê-Lo, veremos que lá na frente valeu a pena fazer Sua vontade! :) É por isso que Jesus comparou a vontade de Deus a um caminho apertado e estreito, onde poucos passam por ele. Ao mesmo tempo, seguir o próprio caminho sem obedecer a Bíblia, é muito fácil e espaçoso, pois se faz o que quer, mas no final é um caminho de morte.
Por isso continue lutando contra tudo que te afasta de Deus, e se tiver que renunciar algo, FAÇA, pois nada será em vão!
(Pr. Antônio Júnior)

sexta-feira, 3 de novembro de 2017

PROTEÇÃO TOTAL DO SENHOR

"Nenhuma arma forjada contra você prevalecerá, e você refutará toda língua que a acusar. Esta é a herança dos servos do Senhor, e esta é a defesa que faço do nome deles", declara o Senhor
(Isaías 54:17).
Se você estiver disposto a andar com Deus e ir atrás dos sonhos que Ele tem para sua vida, você precisa entender que nem todo mundo irá torcer por você. Eu adoraria dizer que a sua família, amigos e colegas de trabalho irão comemorar cada vitória sua, mas não é assim que geralmente acontece.
Algumas pessoas simplesmente não conseguem lidar com o seu sucesso, e à medida que você crescer e Deus agir em seu favor, alguém certamente ficará com ciúmes e procurará alguma falha em você. Não se surpreenda com isso, nem fique desanimado. Você não pode querer agradar todos ao seu redor, pois assim você começará a perder de vista o que Deus colocou no seu coração.
Lembre-se: o que Deus tem para você é grande demais para se distrair com pessoas que não desejam o seu bem. Não leve para o lado pessoal o que elas te dizem, simplesmente ore e peça a Deus que as abençoe e livre-as do mal. Não seja contaminado por nenhum sentimento de vingança, pois Deus resiste aos soberbos, mas dá graça aos humildes. Continue dando o seu melhor e Deus garante que nenhuma acusação contra você prevalecerá!
(Pr. Antônio Júnior)

PREPARAÇÃO PARA O ENEM

 Para assistir ao vídeo dê um pause no play de músicas acima
O Prof. Guilherme Shibata dá dicas de como se preparar para os dias das provas do ENEM 2017. Não esqueça, as provas acontecerão nos dias 05 e 11 de novembro. As provas do Enem 2017 este ano serão aplicadas em dois domingos.
Neste domingo dia 5 de novembro - Provas - Linguagens, Códigos e suas Tecnologias / Redação / Ciências Humanas e suas Tecnologias
Regras no Enem 2017
As provas do Enem 2017 este ano serão aplicadas em dois domingos, ao contrário do ano passado. Os horários continuam o mesmo ás 13 horas fecham o portão. O candidato que não comparecer ou chegar atrasado será considerado como faltoso. Ou seja, perderá metade da prova do Enem 2017. Principalmente se for ao primeiro dia que também levará zero na redação do Enem 2017.
A apresentação de documento de identidade original com foto é obrigatória. São considerados documentos, por exemplo, carteira de identidade, passaporte e carteira nacional de habilitação.
Uma regra muito importante é preencher corretamente o cartão de resposta sempre com caneta preta e em círculos. Caso preencha errado pode perder pontos e até levar a anulação da prova.
É proibido o uso de qual quer material que não seja a caneta esferográfica de material transparente na cor preta. Ou seja, não pode fazer uso de lápis, lapiseira, borracha, apontador, ou marca texto.
É proibido também o uso de qual quer material eletrônico como calculadoras, celulares, Ipad, Smartphone, fones de ouvidos, fones via Bluetooth. Este material deve ser guardado em um saco plástico que deve ser fornecido pelo fiscal de sala do Enem 2017.
Algo que todos sabem, mas é sempre bom reforçar é determinadamente proibido o uso de “colas”, rascunhos e anotações de qualquer tipo, não é permitido nem o uso de folhas em branco como rascunho. Caso o Fiscal veja algum deste material pode ser apreendido e o candidato está sujeito a expulsão do Enem 2017.
Outra coisa que não é permitido é o uso de chapéus, bonés, gorros e tocas em sala. O candidato deverá guardar em sua bolsa até o termino da prova.
É permitido que o candidato leve lanche como comida, água e sucos, todos em materiais transparentes. Também não pode ter um odor forte para que não atrapalhe os colegas ao lado. É recomendável que coloque o lanche em uma embalagem de material transparente, águas deverão ser em garrafas incolor, não pode ser em garrafas azul ou de outra cor. Deve ser também sem o lacre da marca.
Só podem levar o caderno de prova para casa após 3 horas de provas, caso contrário a prova permanecerá com o fiscal da sala. Os três últimos participantes deverão sair juntos da sala, mesmo que já tenham terminado tem que esperar o coleguinha do lado.
Em todas as instituições terão fiscais com detector de metal. Isso serve para a segurança de todos os candidatos e funcionários que estão lá para ajudá-los
(Fonte:www.aprovaconcursos.com.br/enem/)

quinta-feira, 2 de novembro de 2017

SUPERANDO A DOR DO LUTO COM DEUS

Morte é a coisa mais certa que temos em nossa vida. O natural neste mundo é nascer, crescer, reproduzir e morrer. Mas nós não sabemos lidar com ela. Na Bíblia lemos: Preciosa é à vista do Senhor a morte dos seus santos.” (Salmos 116.15) . E Paulo nos ensina a encará-la como algo que nos une ao Pai quando fala: Porque para mim o viver é Cristo e o morrer é lucro. (Filipenses 1.21)
Quando perdemos um ente querido, sofremos, choramos desesperadamente como se não houvesse mais vida para nós. É normal sofrermos a dor da perda. Deus sabe tanto disso que enviou a nós o Espírito Santo, consolador. E eu rogarei ao Pai, e ele vos dará outro Consolador, para que fique convosco para sempre. (João 14.16) Ele está perto de nós, chorando conosco, e intercedendo ao Pai por nós com gemidos inexprimíveis (Romanos 8.26).
A dor um dia passa. A saudade do nosso ente fica, mas já não há dor. Pois, o consolo vem e nos faz ter paz. Essa paz excede a todo o entendimento e guarda os nossos corações e nossos sentimentos em Jesus (Filipenses 4.7). Sendo assim, superamos a partida dessa pessoa e entendemos que em breve nos encontraremos na Glória. Confiamos que Deus fará o seu juízo e a vontade dele prevalecerá, por isso, não há o que sofrer. Pois, a vontade de Deus é boa, perfeita e agradável (Romanos 12.2).
O tempo é o aliado para superarmos a perda. Deus não cobra de nós que saibamos lidar facilmente com a dor. Mas Ele oferece a sua mão, pois, Jesus mesmo chorou a morte de Lázaro (João 11.35). Ele entendeu o que a morte provoca no homem, tristeza. Clama a mim, e responder-te-ei, e anunciar-te-ei coisas grandes e firmes que não sabes. (Jeremias 33.3) Jesus é o maior interessado em cuidar da sua dor.
Você quer que a dor passe? Não se desespere. Deixe a sua fé entrar em ação e ser mais forte que o vazio que ficou sem essa pessoa ao seu lado. Chore aos pés de Jesus, seja franco(a) com ele e permita-se sentir a dor. Quando você se permite chorar e sofrer, você busca o consolo em Deus. Porque somente Ele é a esperança para superarmos nossas limitações.
Vinde a mim, todos os que estais cansados e oprimidos, e eu vos aliviarei. (Mateus 11.28) Quando sofremos, mas confiamos em Deus e cremos que Ele nos dará o consolo, ficamos longe da depressão e da loucura. Sentimos a dor durante o tempo que é normal, depois começamos a entender que a lembrança e a saudade vão nos acompanhar até o dia da eternidade. Mas já não choramos por isso, nos alegramos. Fechamos qualquer brecha para o inimigo tentar nos enganar, nos fazendo pensar que nosso ente está vagando pelo mundo e está nos vendo. Compreendemos que era o tempo dessa pessoa ter partido e que o nosso tempo também chegará.
Você precisa se conformar que era o tempo do ente partir. A partir daí, você permite ao seu coração receber o consolo do Pai, e a paz. Você não deixa que a dor da saudade o impeça de viver e buscar a Deus. Mas fica preparado(a) para encarar novos desafios, aprendizados e oportunidades na vida. Até que chegue o seu tempo, e você parta com a tranquilidade, de missão cumprida. Porque eu bem sei os pensamentos que tenho a vosso respeito, diz o Senhor; pensamentos de paz, e não de mal, para vos dar o fim que esperais.(Jeremias 29.11)(STEPHANIE ZANANDRAIS LAGOINHA.COM)
DÊ UM PAUSE NO PLAY DE MÚSICAS ACIMA E ASSISTA A ESSE VÍDEO COM UMA MENSAGEM CRISTÃ SOBRE COMO SUPERAR A DOR PELA PERDA DE PESSOAS QUERIDAS
Para assistir ao vídeo dê um pause no play de músicas acima
DUAS PESSOAS IMPORTANTES NA HISTÓRIA DE NOSSA IGREJA.
DONA AURORA, QUE CEDIA ESPAÇO EM SUA CASA PARA REALIZAÇÃO DOS PRIMEIROS CULTOS E DIÁCONO ZEZINHO QUE DOOU TERRENO PARA CONSTRUÇÃO DO TEMPLO EM GETULÂNDIA. 

terça-feira, 31 de outubro de 2017

31 DE OUTUBRO - DIA DA REFORMA PROTESTANTE

Resultado de imagem para 31 de outubro dia da reforma protestante
Catedral Luterana - Berlim - Alemanha
                                          Catedral Luterana Helsinki - Finlândia
                                          Igreja Luterana - Nova Friburgo RJ
                                                Igreja Luterana - Santa Cruz do Sul RJ
No dia 31 de outubro é comemorado por evangélicos de todo o mundo o Dia da Reforma Protestante. Em 1517, um dia antes da festa católica de “Todos os Santos”, o monge agostiniano Martinho Lutero pregou publicamente suas 95 teses (veja abaixo), na porta da Catedral de Wittenberg, na Alemanha. Seu apelo era por uma mudança nas práticas da Igreja Católica, por isso o nome “Reforma”.
A iniciativa teve consequências por toda a Europa, dividiu reinos, gerou protestos e mortes. E mudou para sempre a Igreja.  Para muitos ele é um grande herói, que restaurou a pregação do evangelho puro de Jesus e da Bíblia, o reformador de uma igreja corrupta.
As 95 teses:
1. Ao dizer: “Fazei penitência”, etc. [Mt 4.17], o nosso Senhor e Mestre Jesus Cristo quis que toda a vida dos fiéis fosse penitência.
2. Esta penitência não pode ser entendida como penitência sacramental (isto é, da confissão e satisfação celebrada pelo ministério dos sacerdotes).
3. No entanto, ela não se refere apenas a uma penitência interior; sim, a penitência interior seria nula se, externamente, não produzisse toda sorte de mortificação da carne.
4. Por consequência, a pena perdura enquanto persiste o ódio de si mesmo (isto é a verdadeira penitência interior), ou seja, até a entrada do reino dos céus.
5. O papa não quer nem pode dispensar de quaisquer penas senão daquelas que impôs por decisão própria ou dos cânones.
6. O papa não tem o poder de perdoar culpa a não ser declarando ou confirmando que ela foi perdoada por Deus; ou, certamente, perdoados os casos que lhe são reservados. Se ele deixasse de observar essas limitações, a culpa permaneceria.
7. Deus não perdoa a culpa de qualquer pessoa sem, ao mesmo tempo, sujeitá-la, em tudo humilhada, ao sacerdote, seu vigário.
8. Os cânones penitenciais são impostos apenas aos vivos; segundo os mesmos cânones, nada deve ser imposto aos moribundos.
9. Por isso, o Espírito Santo nos beneficia através do papa quando este, em seus decretos, sempre exclui a circunstância da morte e da necessidade.
10. Agem mal e sem conhecimento de causa aqueles sacerdotes que reservam aos moribundos penitências canônicas para o purgatório.
11. Essa cizânia de transformar a pena canônica em pena do purgatório parece ter sido semeada enquanto os bispos certamente dormiam.
12. Antigamente se impunham as penas canônicas não depois, mas antes da absolvição, como verificação da verdadeira contrição.
13. Através da morte, os moribundos pagam tudo e já estão mortos para as leis canônicas, tendo, por direito, isenção das mesmas.
14. Saúde ou amor imperfeito no moribundo necessariamente traz consigo grande temor, e tanto mais quanto menor for o amor.
15. Este temor e horror por si sós já bastam (para não falar de outras coisas) para produzir a pena do purgatório, uma vez que estão próximos do horror do desespero.
16. Inferno, purgatório e céu parecem diferir da mesma forma que o desespero, o semidesespero e a segurança.
17. Parece necessário, para as almas no purgatório, que o horror devesse diminuir à medida que o amor crescesse.
18. Parece não ter sido provado, nem por meio de argumentos racionais nem da Escritura, que elas se encontrem fora do estado de mérito ou de crescimento no amor.
19. Também parece não ter sido provado que as almas no purgatório estejam certas de sua bem-aventurança, ao menos não todas, mesmo que nós, de nossa parte, tenhamos plena certeza disso.
20. Portanto, por remissão plena de todas as penas, o papa não entende simplesmente todas, mas somente aquelas que ele mesmo impôs.
21. Erram, portanto, os pregadores de indulgências que afirmam que a pessoa é absolvida de toda pena e salva pelas indulgências do papa.
22. Com efeito, ele não dispensa as almas no purgatório de uma única pena que, segundo os cânones, elas deveriam ter pago nesta vida.
23. Se é que se pode dar algum perdão de todas as penas a alguém, ele, certamente, só é dado aos mais perfeitos, isto é, pouquíssimos.
24. Por isso, a maior parte do povo está sendo necessariamente ludibriada por essa magnífica e indistinta promessa de absolvição da pena.
25. O mesmo poder que o papa tem sobre o purgatório de modo geral, qualquer bispo e cura tem em sua diocese e paróquia em particular.
26. O papa faz muito bem ao dar remissão às almas não pelo poder das chaves (que ele não tem), mas por meio de intercessão.
27. Pregam doutrina mundana os que dizem que, tão logo tilintar a moeda lançada na caixa, a alma sairá voando [do purgatório para o céu].
28. Certo é que, ao tilintar a moeda na caixa, pode aumentar o lucro e a cobiça; a intercessão da Igreja, porém, depende apenas da vontade de Deus.
29. E quem é que sabe se todas as almas no purgatório querem ser resgatadas, como na história contada a respeito de São Severino e São Pascoal?
30. Ninguém tem certeza da veracidade de sua contrição, muito menos de haver conseguido plena remissão.
31. Tão raro como quem é penitente de verdade é quem adquire autenticamente as indulgências, ou seja, é raríssimo.
32. Serão condenados em eternidade, juntamente com seus mestres, aqueles que se julgam seguros de sua salvação através de carta de indulgência.
33. Deve-se ter muita cautela com aqueles que dizem serem as indulgências do papa aquela inestimável dádiva de Deus através da qual a pessoa é reconciliada com Ele.
34. Pois aquelas graças das indulgências se referem somente às penas de satisfação sacramental, determinadas por seres humanos.
35. Os que ensinam que a contrição não é necessária para obter redenção ou indulgência, estão pregando doutrinas incompatíveis com o cristão.
36. Qualquer cristão que está verdadeiramente contrito tem remissão plena tanto da pena como da culpa, que são suas dívidas, mesmo sem uma carta de indulgência.
37. Qualquer cristão verdadeiro, vivo ou morto, participa de todos os benefícios de Cristo e da Igreja, que são dons de Deus, mesmo sem carta de indulgência.
38. Contudo, o perdão distribuído pelo papa não deve ser desprezado, pois – como disse – é uma declaração da remissão divina.
39. Até mesmo para os mais doutos teólogos é dificílimo exaltar simultaneamente perante o povo a liberalidade de indulgências e a verdadeira contrição.
40. A verdadeira contrição procura e ama as penas, ao passo que a abundância das indulgências as afrouxa e faz odiá-las, ou pelo menos dá ocasião para tanto.
41. Deve-se pregar com muita cautela sobre as indulgências apostólicas, para que o povo não as julgue erroneamente como preferíveis às demais boas obras do amor.
42. Deve-se ensinar aos cristãos que não é pensamento do papa que a compra de indulgências possa, de alguma forma, ser comparada com as obras de misericórdia.
43. Deve-se ensinar aos cristãos que, dando ao pobre ou emprestando ao necessitado, procedem melhor do que se comprassem indulgências.
44. Ocorre que através da obra de amor cresce o amor e a pessoa se torna melhor, ao passo que com as indulgências ela não se torna melhor, mas apenas mais livre da pena.
45. Deve-se ensinar aos cristãos que quem vê um carente e o negligencia para gastar com indulgências obtém para si não as indulgências do papa, mas a ira de Deus.
46. Deve-se ensinar aos cristãos que, se não tiverem bens em abundância, devem conservar o que é necessário para sua casa e de forma alguma desperdiçar dinheiro com indulgência.
47. Deve-se ensinar aos cristãos que a compra de indulgências é livre e não constitui obrigação.
48. Deve ensinar-se aos cristãos que, ao conceder perdões, o papa tem mais desejo (assim como tem mais necessidade) de oração devota em seu favor do que do dinheiro que se está pronto a pagar.
49. Deve-se ensinar aos cristãos que as indulgências do papa são úteis se não depositam sua confiança nelas, porém, extremamente prejudiciais se perdem o temor de Deus por causa delas.
50. Deve-se ensinar aos cristãos que, se o papa soubesse das exações dos pregadores de indulgências, preferiria reduzir a cinzas a Basílica de S. Pedro a edificá-la com a pele, a carne e os ossos de suas ovelhas.
51. Deve-se ensinar aos cristãos que o papa estaria disposto – como é seu dever – a dar do seu dinheiro àqueles muitos de quem alguns pregadores de indulgências extorquem ardilosamente o dinheiro, mesmo que para isto fosse necessário vender a Basílica de S. Pedro.
52. Vã é a confiança na salvação por meio de cartas de indulgências, mesmo que o comissário ou até mesmo o próprio papa desse sua alma como garantia pelas mesmas.
53. São inimigos de Cristo e do Papa aqueles que, por causa da pregação de indulgências, fazem calar por inteiro a palavra de Deus nas demais igrejas.
54. Ofende-se a palavra de Deus quando, em um mesmo sermão, se dedica tanto ou mais tempo às indulgências do que a ela.
55. A atitude do Papa necessariamente é: se as indulgências (que são o menos importante) são celebradas com um toque de sino, uma procissão e uma cerimônia, o Evangelho (que é o mais importante) deve ser anunciado com uma centena de sinos, procissões e cerimônias.
56. Os tesouros da Igreja, a partir dos quais o papa concede as indulgências, não são suficientemente mencionados nem conhecidos entre o povo de Cristo.
57. É evidente que eles, certamente, não são de natureza temporal, visto que muitos pregadores não os distribuem tão facilmente, mas apenas os ajuntam.
58. Eles tampouco são os méritos de Cristo e dos santos, pois estes sempre operam, sem o papa, a graça do ser humano interior e a cruz, a morte e o inferno do ser humano exterior.
59. S. Lourenço disse que os pobres da Igreja são os tesouros da mesma, empregando, no entanto, a palavra como era usada em sua época.
60. É sem temeridade que dizemos que as chaves da Igreja, que foram proporcionadas pelo mérito de Cristo, constituem estes tesouros.
61. Pois está claro que, para a remissão das penas e dos casos especiais, o poder do papa por si só é suficiente.
62. O verdadeiro tesouro da Igreja é o santíssimo Evangelho da glória e da graça de Deus.
63. Mas este tesouro é certamente o mais odiado, pois faz com que os primeiros sejam os últimos.
64. Em contrapartida, o tesouro das indulgências é certamente o mais benquisto, pois faz dos últimos os primeiros.
65. Portanto, os tesouros do Evangelho são as redes com que outrora se pescavam homens possuidores de riquezas.
66. Os tesouros das indulgências, por sua vez, são as redes com que hoje se pesca a riqueza dos homens.
67. As indulgências apregoadas pelos seus vendedores como as maiores graças realmente podem ser entendidas como tais, na medida em que dão boa renda.
68. Entretanto, na verdade, elas são as graças mais ínfimas em comparação com a graça de Deus e a piedade da cruz.
69. Os bispos e curas têm a obrigação de admitir com toda a reverência os comissários de indulgências apostólicas.
70. Têm, porém, a obrigação ainda maior de observar com os dois olhos e atentar com ambos os ouvidos para que esses comissários não preguem os seus próprios sonhos em lugar do que lhes foi incumbidos pelo papa.
71. Seja excomungado e amaldiçoado quem falar contra a verdade das indulgências apostólicas.
72. Seja bendito, porém, quem ficar alerta contra a devassidão e licenciosidade das palavras de um pregador de indulgências.
73. Assim como o papa, com razão, fulmina aqueles que, de qualquer forma, procuram defraudar o comércio de indulgências,
74. muito mais deseja fulminar aqueles que, a pretexto das indulgências, procuram fraudar a santa caridade e verdade.
75. A opinião de que as indulgências papais são tão eficazes a ponto de poderem absolver um homem mesmo que tivesse violentado a mãe de Deus, caso isso fosse possível, é loucura.
76. Afirmamos, pelo contrário, que as indulgências papais não podem anular sequer o menor dos pecados venais no que se refere à sua culpa.
77. A afirmação de que nem mesmo São Pedro, caso fosse o papa atualmente, poderia conceder maiores graças é blasfêmia contra São Pedro e o Papa.
78. Dizemos contra isto que qualquer papa, mesmo São Pedro, tem maiores graças que essas, a saber, o Evangelho, as virtudes, as graças da administração (ou da cura), etc., como está escrito em I Coríntios XII.
79. É blasfêmia dizer que a cruz com as armas do papa, insigneamente erguida, eqüivale à cruz de Cristo.
80. Terão que prestar contas os bispos, curas e teólogos que permitem que semelhantes sermões sejam difundidos entre o povo.
81. Essa licenciosa pregação de indulgências faz com que não seja fácil nem para os homens doutos defender a dignidade do papa contra calúnias ou questões, sem dúvida argutas, dos leigos.
82. Por exemplo: Por que o papa não esvazia o purgatório por causa do santíssimo amor e da extrema necessidade das almas – o que seria a mais justa de todas as causas, se redime um número infinito de almas por causa do funestíssimo dinheiro para a construção da basílica – que é uma causa tão insignificante?
83. Do mesmo modo: Por que se mantêm as exéquias e os aniversários dos falecidos e por que ele não restitui ou permite que se recebam de volta as doações efetuadas em favor deles, visto que já não é justo orar pelos redimidos?
84. Do mesmo modo: Que nova piedade de Deus e do papa é essa que, por causa do dinheiro, permite ao ímpio e inimigo redimir uma alma piedosa e amiga de Deus, mas não a redime por causa da necessidade da mesma alma piedosa e dileta por amor gratuito?
85. Do mesmo modo: Por que os cânones penitenciais – de fato e por desuso já há muito revogados e mortos – ainda assim são redimidos com dinheiro, pela concessão de indulgências, como se ainda estivessem em pleno vigor?
86. Do mesmo modo: Por que o papa, cuja fortuna hoje é maior do que a dos ricos mais crassos, não constrói com seu próprio dinheiro ao menos esta uma basílica de São Pedro, ao invés de fazê-lo com o dinheiro dos pobres fiéis?
87. Do mesmo modo: O que é que o papa perdoa e concede àqueles que, pela contrição perfeita, têm direito à plena remissão e participação?
88. Do mesmo modo: Que benefício maior se poderia proporcionar à Igreja do que se o papa, assim como agora o faz uma vez, da mesma forma concedesse essas remissões e participações cem vezes ao dia a qualquer dos fiéis?
89. Já que, com as indulgências, o papa procura mais a salvação das almas do que o dinheiro, por que suspende as cartas e indulgências, outrora já concedidas, se são igualmente eficazes?
90. Reprimir esses argumentos muito perspicazes dos leigos somente pela força, sem refutá-los apresentando razões, significa expor a Igreja e o papa à zombaria dos inimigos e fazer os cristãos infelizes.
91. Se, portanto, as indulgências fossem pregadas em conformidade com o espírito e a opinião do papa, todas essas objeções poderiam ser facilmente respondidas e nem mesmo teriam surgido.
92. Portanto, fora com todos esses profetas que dizem ao povo de Cristo “Paz, paz!” sem que haja paz!
93. Que prosperem todos os profetas que dizem ao povo de Cristo “Cruz! Cruz!” sem que haja cruz!
94. Devem-se exortar os cristãos a que se esforcem por seguir a Cristo, seu cabeça, através das penas, da morte e do inferno.
95. E que confiem entrar no céu antes passando por muitas tribulações do que por meio da confiança da paz.